Santuário Nossa Senhora do Guadalupe

Rua Sophia Velter Salgado, s/nº - Vila Castelo Branco - Campinas, SP

+55 19 3227.5492

Mensagem do Reitor › 01/10/2018

A oração do Santo Rosário

Há muito tempo, os papas valorizam e recomendam vivamente a oração do Rosário, especialmente os últimos papas, sobretudo a partir das aparições de Lourdes (1858) e Fátima (1917). Em Fátima, Nossa Senhora disse aos três pastorinhos que “não há problema de ordem pessoal, familiar e nacional que a oração do Terço não possa ajudar a resolver”.

Leão XIII (1878-1903), em tempos difíceis, dedicou ao Rosário 16 documentos eclesiais, dentre eles 11 encíclicas, uma constituição apostólica e três cartas apostólicas. Paulo VI dedicou três documentos ao Rosário, sendo um deles a encíclicaMense (29 de abril de 1965), que recorda que “Maria é caminho para Cristo, e isso significa que o recurso contínuo a ela exige que se procure nela, para ela e com ela, Cristo Salvador, a quem devemos nos dirigir sempre”.

Na carta apostólica de João Paulo II Rosarium Virginis Mariae ele declara: “Percorrer com Ela [Maria] as cenas do Rosário é como frequentar a ‘escola’ de Maria para ler Cristo, penetrar Seus segredos, compreender a Sua mensagem”. O Rosário pode promover o ecumenismo, afirmou o saudoso pontífice.

No dia 10 outubro de 2010, o Papa Bento XVI também destacou a importância dessa oração: “A oração mais querida pela Mãe de Deus e que conduz diretamente a Cristo”. O Rosário é a oração bíblica totalmente tecida pela Sagrada Escritura. É uma oração do coração, em que a repetição da Ave-Maria orienta o pensamento e o afeto para Cristo. É a oração que ajuda a meditar a Palavra de Deus e assimilar a comunhão eucarística, sob o modelo de Maria, que guardava em seu coração tudo aquilo que Jesus fazia e dizia, e sua própria presença”.

O Papa Francisco explicou “a necessidade de rezar sempre, sem jamais esmorecer. (…) Não se trata de rezar às vezes, quando ‘estou a fim’. Não, Jesus diz que é preciso ‘rezar sempre, sem cessar’. (…) É isso o que a oração faz: transforma o desejo e modela-o segundo a vontade de Deus, seja qual essa for, porque quem reza quer, em primeiro lugar, unir-se a Deus, que é Amor misericordioso”.

Por isso, Jesus exorta a rezar “sem jamais se cansar”. Todos experimentamos momentos de cansaço e desânimo, principalmente quando nossa oração parece ineficaz. Mas, Jesus nos garante: Deus ouve prontamente seus filhos, mesmo que isso não signifique que o faça nos tempos e nas maneiras que nós queremos. A oração não é uma varinha mágica! Ela ajuda a conservar a fé em Deus e a confiar Nele mesmo quando não compreendemos a Sua vontade. Nesse sentido, o próprio Jesus – que rezava muito! – é um exemplo para nós.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Newsletter