Santuário Nossa Senhora do Guadalupe

Rua Sophia Velter Salgado, s/nº - Vila Castelo Branco - Campinas, SP

+55 19 3227.5492

Mensagem do Reitor › 03/07/2018

As férias como preceito de Deus

O primeiro ensinamento a respeito do descanso e das férias é dado pelo exemplo de Deus, logo após a criação. Em seguida, nas próximas páginas da Bíblia, encontramos uma palavra de Deus a esse respeito, em forma de ordenação: “Lembra-te do dia de sábado, para santificá-lo. Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teus filhos ou filhas, nem teus servos ou servas, nem teus animais, nem os estrangeiros que morarem em tuas cidades” (Ex 20,8-10).

Temos ainda outro assunto discutido na Bíblia e bem destacado. Lemos, em Êxodo 20, que todos da unidade doméstica estariam incluídos no descanso regular semanal. Interessante notar aí que, inclusive, os animais não deveriam fazer tarefa alguma no dia do descanso. Isso fez com que eu me desse conta de que o Criador prevê o descanso para a natureza. Veja, por exemplo, o que lemos em Levítico 25,2-5: “Diga o seguinte aos israelitas: ‘Quando vocês entrarem na terra que lhes dou, a própria terra guardará um sábado para o Senhor. Durante seis anos semeiem as suas lavouras, aparem as suas vinhas e façam a colheita de suas plantações. Mas no sétimo ano a terra terá um sábado de descanso, um sábado dedicado ao Senhor. Não semeiem as suas lavouras nem aparem as suas vinhas’”. Assim como os homens e os animais precisam de descanso, a natureza também precisa dessa pausa e Deus já estabeleceu isso junto ao Seu povo.

Certamente, Deus não faz nada sem propósito. Se Ele ordena que descansemos no sétimo dia, então, além de usarmos esse dia para a glória do Criador o Senhor está consciente do fato de precisarmos regularmente do descanso. O Novo Testamento nos diz que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo. Diante disso é difícil imaginar que Deus Pai quer para Si um templo que está cansado e exausto. Esse não seria um lugar agradável para morar.

Podemos nos perguntar também: “Será que Deus aprovaria os locais que escolhemos para descansar?”. Os lugares mais badalados e, também, procurados são as praias e os balneários das termas. Será que esses lugares nos proporcionam descanso e restauração física, mental e espiritual, uma vez que neles há grandes aglomerados de pessoas e sempre há alguma coisa acontecendo e nos convidando para o envolvimento?

É evidente que, em nossos dias, realmente precisamos de férias, precisamos de descanso, precisamos “recarregar as nossas baterias”. Como fazer isso e que lugar escolher?

Por Pe. Carlos Nascimento
Reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe – Campinas, SP

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Newsletter